4.143 CANDIDATOS: IFRO finaliza contrato com empresa que cancelou concurso em cima da hora em RO

400

O Instituto Federal de Educação, Ciência Tecnologia de Rondônia (Ifro) finalizou o contrato com a Inaz do Pará três semanas após a banca organizadora suspender o concurso para funções de docente e técnico administrativas em educação. As provas deveriam ter sido aplicadas no dia 16 de dezembro de 2018.

No total, 4.143 candidatos estavam inscritos no concurso. Entre os prejudicados está Stela Gheller, que mora em Pelotas (RS) e viajou a Rondônia apenas para fazer a prova para docente em medicina veterinária. Stela gastou mais de R$ 2 mil para se descolar até Porto Velho.

“Fui avisada [da suspensão] no sábado 15 de dezembro às 14h15 por e-mail apenas. E até o momento não houve nenhuma manifestação nem da banca e nem do Ifro para esclarecimento de novas datas”, disse Stela.

O esposo de Stela, Claudionor Bitello, acrescentou que ela viajou dia 14 e retornou dia 18 de dezembro e quando ficou sabendo da suspensão ele pensou nos meses de estudo que a esposa dedicou em vão.”Gastamos uma grana que não tínhamos para investir no sonho dela de ser professora”, lamentou Claudionor.

Um dia antes do concurso a Inaz do Pará divulgou uma nota informando a impossibilidade de aplicação das provas devido à necessidade de adequação técnica.

“Tendo como finalidade promover um certame que atenda às exigências legais na sua integralidade e de modo mais adequado a realidade local, bem como visando satisfazer as necessidades do Instituto quanto ao provimento de cargos, proporcionando uma seleção de candidatos que se evidencie efetiva e pautada na segurança jurídica”, informa a nota divulgada no site da empresa.

O Ifro informou que ainda nesta quinta-feira (10) serão divulgadas a nova banca organizadora. A nova data do concurso e esclarecimentos sobre o ressarcimento, tanto para os inscritos de outros estados que se descolaram para Rondônia quanto para aqueles que não desejam mais fazer o concurso.

Até a publicação desta matéria a Inaz do Pará não atendeu as ligações ou retornou e-mail com um posicionamento sobre o caso, nem respondeu se foi penalizada por não cumprir com o acordado em licitação.

O concurso é para preencher 17 vagas. Segundo o edital, os salários variam de R$ 2.904,96 a R$ 4.638,66. As provas seriam aplicadas em Porto Velho, Ji-Paraná e Vilhena.

Na capital no Campus Porto Velho Calama, na E.E.E.F.M 4 de Janeiro e E.E.E.F.E.M Orlando Freire. Já em Ji-Paraná e Vilhena as provas a seriam realizadas nos campi do Ifro. As taxas de inscrição foram de R$ 100 para nível médio e R$ 120 para superior.

Informações: G1

Comentários