Denúncia de maus-tratos de animais é falsa, dizem amigos de professora

Suposto abandono foi denunciado por uma vizinha.

2720

Amigos e vizinhos da professora acusada de maus-tratos de animais garantem que a docente está sendo vítima de uma falsa denúncia. O caso repercutiu nesta terça-feira (9) depois que a reportagem do Vilhena Notícias teve acesso ao registro de ocorrência policial, onde consta que uma mulher ligou para a Polícia Militar e declarou que a educadora se mudou há cerca de uma semana para um novo endereço e abandonou na antiga casa animais de estimação – gatos e uma tartaruga.

Leia aqui: Em Vilhena professora se muda de casa e abandona animais de estimação; ela foi denunciada à polícia

Entenda o caso

Na manhã de segunda-feira (8) agentes da Polícia Militar Ambiental foram até uma casa da avenida Beira Rio, região central da cidade, para apurar um suposto caso de maus-tratos de animais. Lá, encontraram os animais no imóvel que estava fechado. A autora da denúncia disse à polícia que durante os últimos cinco dias estava tratando dos bichos, já que a ex-moradora havia se mudado deixando-os para trás.

Na ocorrência registrada na Polícia Civil, ainda na segunda, os militares narraram que mantiveram contato por telefone com a acusada, ela teria atendido a ligação, mas desligado logo depois, dizendo que entraria em contato, o que segundo a PM não aconteceu. Segundo a Polícia Ambiental a tartaruga, por se tratar de um animal silvestre, foi capturada e devolvida ao seu habitat natural, conforme termo de soltura nº 002758.

Amigos garantem que acusação contra professora é falsa

Mesmo sem ter sido identificada na matéria, a educadora acabou sendo alvo de ofensas e recebeu xingamentos por usuários da rede social Facebook, o que indignou amigos da professora.

Elizangela Sicorra classificou a denúncia como absurda: “Todo dia [ela] vai lá dar comida pra eles… Cuida como filhos!! Até leite na seringa ela dá…. Ela ama animais, nunca Faria isso… Isso é coisa de gente invejosa!!”. Ela frisa também que a professora está em “processo de mudança!! Mais nunca deixou os bichinhos abandonados”.

A reportagem também recebeu duas ligações em defesa da professora. Numa delas, uma moradora da avenida Beira Rio disse que a professora morou por mais de 10 anos na casa e que de fato se transferiu para um novo endereço na semana passada, entretanto, ela garante que todas as manhãs a docente vai até o imóvel para tratar dos animais. “Ela ainda está buscando coisas na casa e todos os dias vai lá”, pontuou.

Sobre o animal silvestre, a moradora esclareceu que a tartaruga apareceu na casa da professora há poucas semanas, ela acredita que o réptil tenha sido levado pela correnteza da chuva. “ela me disse que iria procurar o Ibama, mas na correria com a mudança acabou não tendo tempo e colocou o animal para dentro do quintal para evitar que fosse atropelado por carros na rua”, garantiu a residente. A versão bate com a de um amigo da professora, que entrou em contato com a reportagem e disse que a tartaruga foi colocada para dentro do quintal apenas para evitar que o bichinho fosse investido por algum veículo.

Amigos da educadora afirmam que ela é vítima de uma falsa acusação, pois sempre acolheu animais abandonados na rua e cuida deles com carinho.

Comentários