Cães farejadores localizam drogas em Presídio de Cerejeiras

430

Em minuciosa revista ocorrida no final da tarde dessa sexta-feira (31) no Presidio de Cerejeiras, cães farejadores localizaram drogas e objetos proibidos por lei.

Segundo o diretor de segurança da Unidade Prisional, Eguinaldo Lanes da Silva, a operação contou com apoio do comandante da Policia Militar Capitão Ivan Cézar Vian, grupo de ações penitenciárias, grupo de operações com cães que vieram de Cacoal e trouxeram dois cães: um farejador de drogas e outro de guarda, que auxiliaram nas buscas, realizadas, conforme Nota distribuída à imprensa, após o término da visita dos familiares aos presos.

CONFIRA A NOTA NA ÍNTEGRA

No dia 31/05/2019, após o término da visita dos familiares aos presos, os agentes penitenciários da Casa de Detenção de Cerejeiras, com o apoio do grupo de ações penitenciárias da secretaria de estado de justiça – GAPE-SEJUS, iniciaram uma revista minuciosa em todas as celas do regime fechado.

O comandante da Policia Militar capitão Ivan Cezar Vian, atendendo ao pedido da direção da unidade prisional, intermediou junto aos seus superiores, na operação, cabe ressaltar que foram enviado dois cães, (um farejador de drogas e um de guarda) vindos do 4º batalhão de polícia, situado na cidade de Cacoal para auxiliar nos trabalhos.

Durante as revistas foi apreendido várias substâncias análogas a maconha e tabaco, além de outros objetos cuja entrada é expressamente proibida no estabelecimento prisional, todos materiais apreendidos foi encaminhado a policia civil para que a autoridade policial tome as mediadas cabíveis.

Esclareço ainda, que desde o término da revista “vexatória” (aquela em que o visitante tinha que se despir por completo) o volume de entrada de entorpecentes na carceragem dos presídios aumentou significativamente e em Cerejeiras não é diferente. Mesmo após a operação Casão deflagrada no ano de 2017 pela policia civil, que investigou e prendeu treze (13) pessoas que estavam cometendo crime de tráfico de fora para dentro da unidade prisional, sendo que algumas pessoas foram condenadas a mais de vinte (20) anos de prisão, não foi o suficiente para inibir tal conduta criminosa por parte de algumas pessoas que adentram a unidade prisional para realizar visitas.

Todos os dias após o término das visitas, é possível sentir um forte odor de drogas saindo de dentro das celas, inclusive fumaça, assim sendo, tais procedimentos de revista são imprescindíveis para manter a ordem e evitar a desestabilização dentro do Presídio.

Comentários