Comitiva de arquitetos contratados pela Prefeitura visitam bairros e analisam município

1180

Desde que chegaram na cidade os arquitetos do escritório Jaime Lerner, de Curitiba (PR), não descansaram. Os especialistas em urbanismo visitaram diversos bairros do município, bem como a zona rural e pontos históricos. O objetivo foi identificar os pontos fortes e fracos da cidade para a elaboração definitiva de seus projetos, que irão mostrar o caminho para a Prefeitura alavancar diversos setores de Vilhena.   

“É um prazer poder contar com arquitetos e urbanistas de renome para conseguirmos projetar Vilhena para o futuro. Esse é o momento de todos pensarmos o que queremos para a cidade, como desejamos vê-la no futuro. E quando digo todos é porque realmente desejamos que a comunidade participe, tanto que conseguimos fazer lotar o auditório na primeira apresentação dos arquitetos”, garante Ricardo Zancan, secretário de Planejamento.  

Composta pelos arquitetos Paulo Kawahara (chefe da comitiva), Felipe Guerra, Laís Oliveira e Debora Ciociola, a equipe técnica foi acompanhada dos engenheiros e arquitetos da Prefeitura em dezenas de visitas na cidade.   

“Vilhena é muito dinâmica, com uma Economia muito próspera. Tem também um bom clima, qualidade de vida e boas indústrias. Todos esses são ativos fundamentais. É um privilégio poder trabalhar aqui pois a cidade já tem muita coisa pronta para seu futuro promissor”, analisa Kawahara.  

De acordo com Debora, a cidade tem potencial a ser explorado. “Vilhena tem uma base ambiental interessante, com dois fundos de vale que limitam a urbanizada. Elas podem virar áreas de interesse cultural e histórico. Além disso, as várias ruas comerciais bem diversificadas com eixos verdes nos deram muitas idéias. Pretendemos explorar bem a duas grandes frentes do município: a agropecuária e a proximidade florestal, que englobam aspectos de biodiversidade, turismo, comércio e outros. Será uma verdadeira requalificação de Vilhena”, explica.   

A equipe conheceu também os pontos críticos e que carecem de ações imediatas, apresentando inclusive sugestões de estratégias que serão empregadas para sanar os problemas. Conheceram também as bacias hidrográficas e os pontos de drenagem ou escoamento pluviométrico próximas às áreas de proteção permanente.   

PLANO PARTICIPATIVO – A Semplan se coloca à disposição, das 7h às 13h, na Prefeitura, para todos os acadêmicos, arquitetos, empresários e interessados em geral que desejarem contribuir com o projeto de planejamento da cidade.   

Fonte: Semcom 

Comentários