Elucidação de assassinato e balanço do ano de 2018 na questão homicídio; delegado falou com a imprensa

565

Titular da Delegacia de Homicídios de Vilhena, o delegado Núbio Lopes de Oliveira, recebeu na manhã desta sexta-feira, 11 de janeiro, parte da imprensa local e explanou sobre mais um homicídio que foi elucidado e também sobre os 67 casos que ‘passaram’ por sua delegação durante o ano.  

Vale lembrar que o município de Vilhena registrou 51 casos de homicídio durante o ano de 2018, com o acréscimo de um outro, ocorrido na noite de natal, mas que só foi registrado e descoberto depois da confissão do assassino já na primeira semana de 2019.  

O caso exposto hoje, 11, pelo delegado Núbio foi o que tirou a vida do sitiante João Cardoso (relembre aqui), quando João Carlos Velasco Alves, de 20 anos, desferiu um golpe certeiro na nuca da vítima e o matou.  

Apesar das primeiras investigações apontarem para o motivo da morte ser vingança devido ao não pagamento por parte da vítima de algumas diárias feitas pelo assassino semanas antes do ocorrido, o resultado final da investigação apontou outro motivo.  

Núbio explicou que João (o assassino) havia pego um veículo sem a devida autorização e se envolvido em um acidente de trânsito. João (a vítima) teria “caguetado” para o proprietário que quem saiu com o carro foi o seu futuro assassino.  

Com isso, o criminoso irá responder por homicídio qualificado com motivo torpe. 

ANO CHEIO NA DELEGACIA DE HOMICÍDIOS  

Núbio disse que o balanço final do ano de 2018 dá um montante de 67 casos de homicídios (tentativas) investigados e elucidados pela Delegacia de Homicídio.  

Das 51 mortes de 2018, 24 já foram elucidadas. 11 tentativas de homicídio também já tiveram seus esclarecimentos. As outras 32 que fecham os 67 casos esclarecidos, fazem parte de anos anteriores.  

O delegado explicou que, o fato de alguns casos ainda não terem elucidação final, não significa que não estejam ‘em sua mesa

Comentários