Notícia publicada às 10:46:17 - 04/11/2016 e lida: 2534 vezes   
    
  
  
PF conclui inquérito e MP oferece denúncia a 6 vereadores indiciados no “Esquema dos Loteamentos”
Dois dos indiciados continuam foragidos.

PF conclui inquérito e MP oferece denúncia a 6 vereadores indiciados no “Esquema dos Loteamentos”
PF conclui inquérito e MP oferece denúncia a 6 vereadores indiciados no “Esquema dos Loteamentos”
Foto: Vilhena Notícias

Por
Renato Spagnol

A Polícia Federal – PF de Vilhena, concluiu o inquérito policial da Operação “Tropa de Choque” que levou ao indiciamento dos vereadores Junior Donadon, Carmozino Alves, José Garcia, Vanderlei Graebin, Valdemiro Dedé Moreira (Jairo Peixoto) e Marta Moreira. Com isso o Ministério Público do Estado de Rondônia – MPE ofereceu à justiça denúncia contra os parlamentares por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

No inquérito a PF concluiu que os vereadores receberam cerca de R$ 1.750,000,00 (Um milhão setecentos e cinquenta mil reais) em propina para a aprovação de um loteamento em Vilhena.  O inquérito aponta que Carmozino Alves recebeu três terrenos no valor de R$ 60 mil. José Garcia recebeu seis terrenos no valor de R$ 120 mil. Vanderlei Graebin foi beneficiado com sete terrenos que totalizam R$ 100 mil e o ex-presidente da Câmara Municipal de Vilhena, Junior Donadon recebeu quatro lotes no valor de R$ 80 mil. Junior Donadon, Carmozino Alves e José Garcia encontram-se presos na Casa de Detenção de Vilhena, já Vanderlei Graebin foi transferido para o Centro de Correição da Polícia Militar em Porto Velho.

A denúncia apresentada pelo MP ainda aponta valores recebidos pelos vereadores Jaldemiro Dedé Moreira (Jairo Peixoto) e Marta Moreira, também indiciados na Operação “Tropa de Choque”. Ambos tiveram mandados de prisão expedidos pela justiça, mas ainda continuam foragidos.

Na terça-feira, 1º de novembro, o Poder Judiciário de Rondônia determinou como medida cautelar o imediato sequestro de bens e valores dos investigados, tendo como base o argumento de que estes teriam recebido valores e bens oriundos de crime de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, recebidos como pagamentos de “propinas”, consistentes em lotes urbanos e valores por meio de cheques, os quais eram recebidos e repassados ou colocados em nome de terceiros, no intuito de ocultar ou dissimular a sua natureza e a origem criminosa.

Segundo o magistrado vilhenense, o sequestro dos ativos financeiros vem tentar recuperar os R$ 385 mil, dos quais o empresário imobiliário João Carlos Freitas teria pago de propinas aos vereadores envolvidos. Leia: Justiça sequestra dinheiro e terrenos de vereadores e laranjas envolvidos

Além deles os supostos “laranjas” (listados abaixo) do esquema também perdem o direito de posse dos terrenos:

- Adão Lopes do Nascimento - Terrenos nº 17 e 18 - Quadra 06;

- Célio Canezin - Terreno nº 19 - Quadra 06;

- Alenir Maria - Terrenos nº 07 e 08 - Quadra 11;

- Arlei Mario - Terrenos nº 14 e 15- Quadra 08;

- João Batista Cândido – Terrenos nº 19 e 20- Quadra 08;7

- Adair Hilário Graebim - Terrenos nº 04, 07, 12 e 22- Quadra 08;

- Davi Gonçalves – Terreno nº 25- Quadra 08;

- Conceição de Sousa - Terrenos nº 14- Quadra 07;

- Robson Aparecido- Terrenos nº 05, 06, 12 e 13 – Quadra 09;

- Irenilda Moreira- Terrenos nº 23 e 24- Quadra 07

 

Prisão de Marcos Cabeludo e Jacier Rosa Dias

A ação da Polícia Federal que levou à prisão o vereador afastado Marco de Albuquerque (Marcos Cabeludo) e o vice-prefeito Jacier Rosa Dias fazem parte de um segundo inquérito aberto pela PF. Leia: Vice-prefeito Jacier Dias e vereador Marcos Cabeludo são presos pela Polícia Federal

Sobre as prisões, a PF ainda não deu declarações sobre qual seria o envolvimento deles no “Esquema dos Loteamentos”.

Ambos foram afastados de suas funções públicas e estão presos na Casa de Detenção da Polícia Civil. Marcos Cabeludo em audiência de custódia, disse apenas que falará em juízo. Já Jacier Dias falou que irá colaborar com a justiça e falar tudo que sabe sobre os esquemas de corrupção que envolvem a administração pública vilhenense.  Em junho de 2015 Jacier rompeu relações com o prefeito José Luiz Rover. Ele alegou insatisfação quanto à forma que era tratado pela equipe do prefeito. “Há mais de 30 dias eu não conversava com o Rover. Ele só me procurou depois que eu anunciei que faria uma coletiva com a imprensa”, disse na época Jacier Dias.

No mesmo período, Jacier Dias apresentou à PF denúncias de desvio de dinheiro público praticados por agentes públicos da prefeitura.

Leia: “Sempre fui um zero à esquerda nessa administração”, diz vice-prefeito ao romper com Zé Rover

 

 

 

 

FONTE: VILHENA NOTÍCIAS

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.