Notícia publicada às 11:09:57 - 20/04/2017 e lida: 7829 vezes   
    
  
  
Estudante faz sexo com cadela e põe vídeo no Facebook; caso gera revolta em cidade do Mato Grosso
A fundadora da Organização de Proteção Animal de Mato Grosso (OPA-MT), Michelle Scopel, vai à Polícia nesta quinta (20), para registrar uma denúncia contra Hemerson Fernandes; zoofilia pode dar até 3 anos de cadeia

Estudante faz sexo com cadela e põe vídeo no Facebook; caso gera revolta em cidade do Mato Grosso
Estudante faz sexo com cadela e põe vídeo no Facebook; caso gera revolta em cidade do Mato Grosso
Foto: RepórterMT/Reprodução

Por
Redação

Um vídeo que circula em redes sociais desde quarta-feira (19), mostra o estudante universitário, Hemerson Fernandes, estuprando um cachorro dentro de um banheiro de uma casa, em Cuiabá, cidade distante cerca de 700 km de Vilhena.

Os abusos teriam sido cometidos no bairro Industriário, antiga casa do suspeito. O vídeo foi gravado pelo próprio estudante.

Nas imagens, é possível ver que Hemerson elogia a “atuação” do cachorro e ainda afirma que o animal está no cio (período que a cachorra se prepara para a gestação).

“Para os amigos que ainda não tinham visto o meu vídeo, essa é a minha cachorra ‘Branquinha’. Ela sempre aguenta tudo. É impressionante, ela aguenta tudo. Muito gostosa. Ela está no cio. Gostosa demais”, disse o estuprador, enquanto cometia a violência contra o animal.

A fundadora da Organização de Proteção Animal de Mato Grosso (OPA-MT), Michelle Scopel, afirma que vai até a polícia nesta quinta-feira (20), para registrar uma denúncia contra Hemerson.

“Isso que ele fez foi uma monstruosidade com um animal indefeso que não tem pra onde correr. Nós iremos até a Delegacia de Meio Ambiente (Dema) registrar uma denúncia contra ele. Espero que as autoridades façam alguma coisa e não deixe esse monstro livre. Isso é um crime. Ele não pode ficar imune”, disse à reportagem.

Michelle acredita que Hemerson também cometia o crime contra outro animal há algum tempo.

“Já tivemos acesso ao vídeo e às fotos que mostram a cadelinha sendo estuprada. Com certeza, não foi só contra essa cachorra, porque pelo que a gente viu no ‘Facebook’ dele tem outros animais que a gente crê que ele também faz isso. Ele mesmo fala no vídeo que ela aguenta bem e isso me faz entender que ele faz isso sempre. Estou passando mal desde quando eu vi o vídeo”, concluiu.

Após o vídeo viralizar nas redes sociais, o acusado excluiu a sua conta no Facebook. 

O caso será investigado pela Polícia Civil, por meio da Dema.

Hemerson Fernandes deverá ser enquadrado na Lei 9.605/98, que trata dos maus-tratos e engloba a zoofilia (sexo com animais).

A pena é de 1 a 3 anos de prisão, que pode ser convertida em medidas alternativas.

 

 

FONTE: As informações são do jornal Repórter MT

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.