Notícia publicada às 10:25:46 - 04/04/2018 e lida: 1212 vezes   
    
  
  
Enquete aponta que menos de 30% dos rondonienses aprovam saída de Confúcio do governo para concorrer ao Senado
Confúcio deixa o governo contra a vontade de mais de 50% dos eleitores, diz enquete

Enquete aponta que menos de 30% dos rondonienses aprovam saída de Confúcio do governo para concorrer ao Senado
Enquete aponta que menos de 30% dos rondonienses aprovam saída de Confúcio do governo para concorrer ao Senado
Foto: Renato Spagnol

Por
Redação

Uma enquete feita pelo Instituto Haverroth (IHPEC), na terça-feira (03) revelou que 51,3% dos entrevistados são contra a renúncia do governador de Rondônia, Confúcio Moura (MDB), para concorrer ao Senado. Outros 19,8% são indiferentes à renúncia e apenas 28,9% se dizem a favor. A enquete ouviu 1039 eleitores através de ligação telefônica e o aplicativo WhatsApp até a manhã desta quarta-feira (04).

O quadro não é tão confortável para Confúcio como muitos imaginam. Ele deixa o governo em meio a greves na educação e no IDARON, além de conflitos com a Assembleia Legislativa (ALE/RO), com o seu partido, o MDB, e com o seu vice-governador, Daniel Pereira, do PSB.

Além disso, Confúcio deixou inacabadas suas principais obras que foram promessas de campanha desde 2010, quando foi eleito para o primeiro mandato, promessas repetidas em 2014: o Anel Viário de Ji-Paraná e o Espaço Alternativo, em Porto Velho. Na Saúde pouco fez, já que era sua principal bandeira, por ser médico. A rodovia “Transrondônia”, que deveria ligar Cerejeiras a Jaci-Paraná também não saiu do papel. Os servidores da educação e da segurança pública também foram ignorados nesses dois mandatos.  

Apesar de deixar o mandato com mais de 60% de aprovação, como governador, a renúncia para concorrer ao Senado tem menos da metade – 30%. Está parecendo, para o eleitor, uma jogada egoísta e com objetivo de fugir das prestações de contas que deverá fazer em fim de mandato, jogando essa bomba nas mãos do vice-governador, Daniel Pereira. O ponto agravante observado na enquete, é que parte dos eleitores que se disseram a favor da renúncia disseram que vão fazer campanha contra sua eleição ao Senado.  

Para manter a popularidade e conquistar uma cadeira no Senado, ele terá que travar um combate com o senador de seu próprio partido, Valdir Raupp, e com Expedito Junior, do PSDB. A princípio, ambos representam seus principais adversários, porém diversos outros nomes já se lançaram como pré-candidatos, como Terrinha, Aloisio Vidal, Pantera e outros.

Resposta

Fa (respostas)

Fr(Percentual)

Não

533

51,3

Sim

300

28,9

Tanto faz

206

19,8

Total

1039

100,0

 

 

FONTE: Revista Enquete

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.