Notícia publicada às 15:33:59 - 12/06/2018 e lida: 5595 vezes   
    
  
  
Justiça determina prisão de índios por bloqueio e cobrança de pedágio na BR-364
Ordem judicial determina prisão de 15 índios por cobrança de pedágio e extorsão.

Justiça determina prisão de índios por bloqueio e cobrança de pedágio na BR-364
Justiça determina prisão de índios por bloqueio e cobrança de pedágio na BR-364
Foto: Reprodução

Por
Renato Spagnol

A 1ª Vara da Justiça Federal de Cáceres (MT) expediu mandado de prisão contra 15 índios da etnia Nambikwara. Eles foram identificados como líderes do grupo de indígenas que há mais 40 dias fazem o bloqueio da BR-364 na cidade mato-grossense Comodoro e cobram pedágio dos veículos que trafegam pela rodovia. A ordem judicial também prevê a liberação total da pista e buscas e apreensões e a remoção de todo material utilizado para cobrança do pedágio ilegal.

Nas primeiras horas desta terça-feira (12) cerca de 120 agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Federal (PF) deram início a uma operação para prender os indígenas. A tropa de choque da polícia rodoviária federal também foi mobilizada na operação batizada como “Via Libero”. Em nota a PRF do Mato Grosso confirmou que “parte dos mandados foi cumprida” e que os presos estão sendo conduzidos para o departamento da PF em Cáceres.

Ainda segundo a PRF “a operação foi necessária em razão da ocorrência de diversos crimes decorrentes da cobrança ilegal do pedágio, entre eles extorsão”.

 

Reincidentes

O grupo já promoveu outros bloqueios da rodovia para cobrar pedágio. Em meados de maio a 2ª Vara Federal de Cáceres tinha determinado o fim da cobrança e a liberação da BR. Os índios foram retirados pela PRF, mas voltaram a fazer o bloqueio dias depois. 

>> Após horas de negociação, PRF obtêm êxito em liberar BR -174 que estava trancada por indígenas

 

Leia também

Carro investe contra índios que fazem bloqueio da BR, diz caminhoneiro em vídeo: FUNAI nega

 

 

FONTE: VILHENA NOTÍCIAS

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.