Notícia publicada às 16:50:30 - 09/08/2018 e lida: 760 vezes   
    
  
  
Homem que tentou matar mecânico por dívida é condenado a 9 anos de prisão
Condenado irá recorrer em liberdade.

Homem que tentou matar mecânico por dívida é condenado a 9 anos de prisão
Homem que tentou matar mecânico por dívida é condenado a 9 anos de prisão
Foto: Renato Spagnol

Por
Redação

Hemerson Santos de Oliveira, de 31 anos, foi condenado esta quinta-feira (9) a 9 anos e 7 meses de prisão por ter atirado contra o mecânico Fernando Costa dos Santos, então com 22 anos, na noite do dia 12 de julho de 2017 na avenida Celso Mazutti, no bairro Parque São Paulo, em Vilhena.

A vítima sobreviveu ao atentado depois de ter sido socorrida ao hospital por amigos. Veja: Polícia já tem endereço de suspeito de tentar matar mecânico

A motivação do crime foi por dívida, segundo consta nos autos do processo. Na época, Hemerson devia dinheiro ao mecânico e alegando não ter condições de pagar o débito ofereceu um relógio como parte do pagamento. Inicialmente o negócio foi feito, mas Fernando descobriu que o objeto não tinha valor de mercado e então procurou Hemerson para devolver o relógio, mas o devedor não aceitou desfazer o “rolo” e a partir daí teve início o desentendimento entre os dois, que resultou no atentado. Dias depois do crime o atirador se apresentou na delegacia acompanhado de um advogado, e alegou ter feito os disparos porque tinha medo de Fernando.

Segundo o Ministério Público (MP), Hemerson agiu de forma cruel e não deu à vítima a chance de se defender, por isso pediu a condenação pelo crime de homicídio tentado duplamente qualificado por motivo torpe. Os jurados atenderam a tese do MP. A juíza Juíza Liliane Pegoraro Bilharva concedeu ao réu o direito de recorrer em liberdade.

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.