PAGOU E SE SAFOU: Padovani paga multa imposta pelo TCE e sai ileso de irregularidades constatadas em pregão eletrônico

235

Após pagar uma simples multa no valor irrisório de R$ 1.620,00, Evandro Cesar Padovani, se livrou por ora, de condenações referentes a ilegalidades em sua gestão à frente da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), no início de 2018, época em que foi nomeado por Confúcio Moura.

A multa foi imposta pelo Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE), através de seu presidente, Valdivino de Souza, que determinou que a administração estadual anule os atos do pregão e alertou para que tome as providências pertinentes para que as ilegalidades identificadas na representação não se repitam.

Vale lembrar que a cerca de duas semanas, Evandro Padovani, que é filiado ao Partido Social Liberal, o mesmo que o governador Marcos Rocha, foi novamente nomeado para ocupar a chefia da Seagri.

O Caso

Padovani e alguns outros servidores da Seagri, foram acusados de irregularidade na realização de licitação, esta, feita através de pregão eletrônico, que tinha por finalidade contratar 430 maquinários (tratores e tanques de leite) para a realização de trabalhos por todo o estado.

À época dos fatos duas empresas envolvidas na disputa, Guaporé Máquinas e Equipamentos Ltda e Mamoré Máquinas Agrícolas Ltda, formularam representações e conseguiram anular o pregão, onde ficou destacado irregularidades insanáveis no presente estágio do certame.

A ilegalidade foi constatada pela equipe técnica do Tribunal de Contas do Estado e divulgada no Diário Oficial Eletrônico

Comentários