Polícia de RO procura jovem que matou cambista boliviano para roubar R$ 48 mil

1020
Edmílson de Jesus, de 26 anos, é procurado por latrocínio — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil de Porto Velho divulgou nesta quinta-feira (13) a foto de Edmílson de Jesus, 26 anos, suspeito de ter matado o cambista boliviano Lúcio Raudez Nunez, de 58 anos, para roubar R$ 48 mil. O latrocínio aconteceu no dia 11 de julho em Guayaramerín, fronteira com o Brasil.

Segundo o delegado da Delegacia da Patrimônio, Leonardo Matos, o objetivo da divulgação da foto é localizar o suspeito, que está foragido.

A vítima foi atingida por um disparo de arma de fogo após entrar em luta corporal com o assaltante. No assalto contra o boliviano foi roubados cerca de R$ 48 mil, além de uma quantia não especificada em moeda boliviana.

Antes de cometer o crime, o suspeito já possuía três mandados de prisão por latrocínio e outros quatro roubos. As condenações pelos crimes cometidos já chegam a 57 anos no sistema prisional brasileiro.

De acordo com o delegado José Marcos, o foragido chegou a ser preso três dias após cometer o crime, por porte ilegal de arma de fogo. Na abordagem ele apresentou documentação falsa aos agentes.

Arma usada em roubo na Bolívia está apreendida — Foto: Cássia Firmino/G1

A prisão aconteceu em Vilhena (RO), durante uma parada da Polícia Rodoviária Federal(PRF) a um ônibus. Segundo os investigadores, até então, nada ligava o suspeito ao crime.

“O dinheiro que foi apreendido durante a abordagem foi de pouco mais de R$ 30 mil e 150 pesos bolivianos. Ele foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Vilhena, onde foi atuado em flagrante apenas por porte ilegal de arma. Posteriormente, por documentação falsa, pois não se sabia nada acerca do crime lá na Bolívia”, explica José Marcos.

O delegado Leonardo de Matos ressalta que a conclusão das investigações se deu devido a uma interação entre as delegacias regionais de Porto Velho, Vilhena, Guajará-Mirim, e a polícia da Bolívia.

Após a constatação da documentação falsa e dos mandados de prisão, a polícia realizou investigações que ligaram Edmílson ao crime, entre as provas anexadas, que foram divulgadas pela polícia está a comparação entre o projétil colhido no local do crime e as munições apreendidas na arma que estavam com o suspeito.

Fuga

Após ser constatado que o suspeito apresentava sete mandados em aberto no município de Ariquemes (RO), ele foi transferido para um presídio na cidade e chegou a ser interrogado e indiciado pela participação no crime.

Edmílson de Jesus, de 26 anos, procurado pela polícia — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Edmílson de Jesus, de 26 anos, procurado pela polícia — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A fuga aconteceu há alguns meses. Desde então, o suspeito permanece foragido do sistema prisional. Com os novos indiciamentos, já são somados nove mandos de prisão.

Porque a investigação segue no Brasil?

Segundo o delegado, a investigação é realizada pela Delegacia de Patrimônio de Porto Velho, pois o autor do crime foi capturado no Brasil, dentro do estado em que reside. Logo, a atribuição passou a ser da comarca da capital do estado, como estabelecido no artigo 88 do código de processo penal.

Cooperação da população

O delegado Leonardo Matos ressalta a pericordalidade do suspeito e pede para quem ter qualquer informação sobre o paradeiro do envolvido, que denuncie tanto à Polícia Civil, no número 197, ou Polícia Militar(PM) pelo número 190.

Fonte: G1/Rondônia

Comentários