Senador preso propõe ‘idoneidade moral’ como requisito para cargos de confiança

250

O senador rondoniense Acir Gurgacz (PDT), recém-transferido para o regime aberto depois de oito meses cumprindo pena no semiaberto, apresentou projeto de lei para exigir “idoneidade moral” e “reputação ilibada” para a nomeação de comissionados nos Três Poderes. Em fevereiro de 2018, o representante de Rondônia no Congresso foi condenado pelo Supremo por crime contra o sistema financeiro.

Em setembro do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou o último recurso e decretou a prisão dele em regime semiaberto. A cassação do mandato seria decidida pelo Senado. Mas, em acordo silencioso entre os colegas, o caso nunca chegou a ser debatido no plenário. Desde então, Gurgacz passava o dia no Senado e dormia no Presídio da Papuda (DF).

Na semana passada, a Justiça autorizou sua transferência para o regime aberto. Com informações do O Globo.

Comentários