MÃO-DE-FERRO: Padovani fala que vai fechar Emater em Vilhena porque servidores não compareceram em evento fora da agenda

6190

O secretário estadual de agricultura, Evandro Padovani, se irritou ao não ter a companhia de membros da Emater em um evento oficial de sua secretaria realizado num sábado, dia 17 de março em Vilhena.

O caso repercutiu muito internamente, mas só veio a público ontem, quando o SEATER (Sindicato dos Empregados da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia) soltou uma nota pública de desagravo em relação a forte declaração de Padovani: “… caso a equipe da Emater de Vilhena não tire o pé do chão, vamos fechar o escritório e transferir todos os empregados”.

A frase sem contexto seria tida como áspera, mas não humilhante quando se sabe o contexto.

De acordo com a Emater, Padovani teria dito a frase quando percebeu que após não divulgar sua agenda oficial nenhum membro da Emater apareceu em uma reunião marcada por ele.

“Se não houve nenhum comunicado, nenhum telefonema, como é possível algum representante adivinhar que um evento oficial da secretaria do Padovani”, disseram alguns membros da Emater de Vilhena.

CASO ANTIGO

Padovani é o secretário de agricultura de Rondônia há quase oito anos, e segundo os membros da Emater de Vilhena, tais ameaças vêm sendo feitas há algum tempo, até mesmo no governo Confúcio Moura.

Segundo uma circular da própria Emater, as atitudes de Padovani estão causando diversos problemas nos funcionários da Entidade, inclusive de saúde, pois alguns se sentiram humilhados publicamente, uma vez que deveriam ser qualificados por seu desempenho técnico e não para fazer número em eventos com fundo político.

O VILHENA NOTÍCIAS abre espaço para o secretário de estado Evandro Padovani explicar as acusações da Emater.

Abaixo seguem uma circular publicada nos murais da Emater e também a nota de agravo do SEATER:

 

Comentários