Governo fortalece agricultura familiar, orienta produtores sobre crédito e incentiva agroindústrias

A representante do governo explicou que, com a aquisição dos financiamentos, os produtores teriam mais oportunidades de ampliar seus negócios

185
O governo de Rondônia valoriza a produção da agricultura familiar FOTO: (Secom)

O governo de Rondônia tem focado suas ações no fortalecimento da agricultura familiar e fomentado o desenvolvimento do setor produtivo no Cone Sul do Estado. Por meio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), o governo estadual realizou, na manhã de terça-feira (26), na BR-435, no KM 10, em Vilhena, uma reunião técnica com produtores rurais da Agrovila Renascer, entidade pertencente à Associação dos Pequeno Produtores Rurais do Planalto dos Parecis (APPROCIS), que reúne 40 famílias de agricultores assentados.

Na ocasião, os técnicos do governo, acompanhados de representantes do Banco da Amazônia (Basa), abordaram as diversas linhas de financiamento de créditos, prazos, juros, garantias e o limite do valor a ser financiado pelos agricultores.

De acordo com a gerente da unidade da Emater em Vilhena, Eliane Back, pelo menos onze produtores se manifestaram favoráveis em contrair novos financiamentos. Segundo ela, cada produtor poderá financiar o valor de R$ 50 mil de crédito com avalista.

Os recursos, no entanto, são provenientes do Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) que, entre outras ações, garantem aos agricultores financiar a compra de suas terras. “Agora, após a reunião, vamos colher todas as propostas apresentadas e mandar os projetos para o banco”, explicou a representante da Emater.

Publicidade

AGROINDÚSTRIA

Ainda sobre a reunião, a representante do governo explicou que, com a aquisição dos financiamentos, os produtores teriam mais oportunidades de ampliar seus negócios, verticalizando e agregando valores às produções de suas propriedades.

Como exemplo, a extensionista rural de Vilhena citou o caso da plantadora de café, Maria Cantuária Barbosa, que, segundo ela, pretende implantar uma agroindústria para processar o produto. “Ela já tem o café produzindo, mas, agora, vai agregar valor, comercializando seu produto torrado, moído e embalado. Nós, da Emater, vamos fazer toda a documentação para regularizar essa agroindústria e garantir o fortalecimento da agricultura familiar”, destacou.

Sobre o crédito disponibilizado aos agricultores da Agrovila Renascer, a chefe da Emater disse que, de forma segura, o recurso é uma importante ferramenta que viabiliza o investimento e o fomento de novas ações comerciais, além de garantir o emprego de novas tecnologias, assegurando a permanência de jovens e mulheres na área rural.

Comentários