3555

KANITAR OBERST: Hoje é a data limite prevista por Chico Xavier

Há 50 anos o primeiro homem pisava seus pés em outro astro do sistema solar, além do famigerado planeta Terra. Esse pequeno passo na Lua marcava o início da exploração extraplanetária da humanidade, exatamente no dia 20 de julho de 1969.

A década de 1960 foi uma das mais conturbadas da humanidade, já que em 1962 e por várias outras oportunidades, quase se iniciou uma guerra nuclear entre as potências geopolíticas da época, o que provavelmente destruiria e mataria mais da metade da população mundial, talvez em poucas horas.

Na manhã de hoje, várias pessoas pelo mundo, comunidades científicas e nações comemoram este capitulo histórico da humanidade. Histórico e totalmente positivo, já que apesar dos sacrifícios temporais, intelectuais e financeiros, a conquista da Lua não deixou vítimas. E bem verdade que três astronautas da NASA perderam suas vidas durante treinamentos anteriores a missão, mas são lembrados por todos como heróis, que sacrificaram suas vidas em prol de conhecimento e evolução para a humanidade, e jamais serão tidos como vítimas.

Porém, por trás dessa comemoração mundial, outra gama enorme de pessoas comemora no Brasil e em vários países, o que líder espírita e medium, Francisco Cândido Xavier, classificou como a encruzilhada da qual a humanidade não poderia deixar de passar e escolher um dos caminhos.

Publicidade

Chico Xavier teria testemunhado para poucas pessoas numa reunião, que espíritos de grande relevância no universo, fizeram um “conclave” nos idos anos 1960, sobre o futuro da Terra. Visando decidir como fazer a humanidade evoluir e evitar que uma destruição em massa na Terra acontecesse e pudesse, inclusive, afetar várias outras orbes no sistema solar e na galáxia.

Teria contado Chico, que tais espíritos estavam propensos a fazer a humanidade evoluir pela dor, já que várias oportunidades de evolução pelo amor, tinham sido dadas por séculos. Porém, Jesus teria interferido e pedido uma moratória de tempo, para que a humanidade provasse que poderia evoluir pelo amor. Essa moratória seria de 50 anos.

Jesus teria dito que se mesmo, com todo arsenal nuclear e todas as diferenças políticas e religiosas das grandes nações da Terra, a humanidade se mantivesse em paz a Terra ganharia a chance de entrar na Era de Regeneração através do amor e de forma muito mais rápida.

O QUE VEM POR AÍ 

De acordo com a dita “profecia de Chico Xavier”, o planeta Terra começaria a partir de hoje a receber fluídos cósmicos (energia) para revigorar os espíritos encarnados e desencarnados em busca do bem comum, muitas descobertas no campo científico seriam feitas de forma rápida, o que tornaria a Terra um planeta definitivamente harmonioso rapidamente.

Muitos espíritos evoluídos encarnariam entre nós, para alavancar nosso crescimento intelectual e moral, através de exemplos de amor e fraternidade.

E segundo o relato, Chico chegou a citar também, a possibilidade da Terra enfim, fazer contato com outras civilizações do universo. O que traria mais exemplos de evolução e fraternidade aos, agora comportados e merecedores habitantes da Terra.

O QUE TERIA ACONTECIDO, CASO CONTRÁRIO

Chico explica em seu relato, caso a humanidade entrasse em guerra mundial, os seres humanos se mantivessem frios perante o sofrimento de seus semelhantes e uma divisão se estabelecesse, grandes tragédias e cataclismas assolariam o planeta. Nos quais muitos espíritos desencarnariam, entre eles, aqueles que não estivessem ajustados a Nova Era de regeneração.

Seria a evolução pela dor, com muito sofrimento coletivo, onde a geopolítica mundial, conta Chico Xavier, seria totalmente alterada. Países ricos agora dependeriam de países pobres, fome e miséria tomariam conta do cenário por muitos anos.

“O homem co­me­çaria a Terceira Guerra, mas quem iria ter­miná-la se­riam as forças te­lú­ricas da na­tu­reza, da pró­pria Terra can­sada dos des­mandos hu­manos, e se­ríamos de­fron­tados então com ter­re­motos gi­gan­tescos; ma­re­motos e ondas (tsu­namis) con­se­quentes; ve­ríamos a ex­plosão de vul­cões há muito ex­tintos; en­fren­ta­ríamos de­gelos ar­ra­sa­dores que avas­sa­la­riam os polos do globo com trá­gicos re­sul­tados para as zonas cos­teiras, de­vido à ele­vação dos mares; e, neste caso, as cinzas vul­câ­nicas as­so­ci­adas às ir­ra­di­a­ções nu­cle­ares ne­fastas aca­ba­riam por tornar to­tal­mente ina­bi­tável todo o He­mis­fério Norte de nosso globo ter­restre”, teria dito Chico.

A PREVISÃO

Toda a previsão de Chico é passível de muitas dúvidas e talvez descrença, mas milhões tem o sentimento favorável e acreditam nos relatos de Geraldo Lemos, hoje com 57 anos, que foi um fiel amigo do medium de Uberlândia-MG e numa reunião em 1986, testemunhou Chico Xavier contando toda a previsão, até aquela época com certa apreensão.

O termo Data Limite não foi criado por Chico, mas foi lapidado como manchete do tema, desde 2011, quando Geraldo concedeu uma entrevista para o jornal Folha Espírita, contando sobre o relato do medium, que faleceu em 2002.

Ao meu entender, neste dia 20 de julho, não devemos esperar uma mudança radical, de uma vez, da água para o vinho como dizem os mais antigos. Mas talvez, tenhamos, meio que por sugestão, a percepção de novos ares, uma guinada na direção dos ventos, uma energia boa chegando, que vai ditar um novo tom para todos nós.

E você, já está sentido algo diferente no ar hoje ?

Assista ao documentário em vídeo abaixo, que detalhe os por menores sobre a Data Limite de Chico Xavier: 

 

 

Comentários