Homem que matou colega de trabalho por comentário sobre garota de programa é condenado à prisão

1095

O Tribunal do Júri condenou o réu Devanir dos Santos a 7 anos de prisão, em regime inicial fechado, pelo assassinato do trabalhador braçal José Raimundo Soares Santana em Chupinguaia. O julgamento foi realizado nesta terça-feira (11) no Fórum Desembargador Leal Fagundes, em Vilhena.

A vítima, na época com 55 anos, foi morta com um tiro de espingarda, no alojamento da fazenda onde trabalhava, em dezembro do ano passado. O motivo do crime, segundo a denúncia que levou à condenação, foram elogios que a vítima fez sobre uma garota de programa.

Horas antes ao crime

Na noite anterior ao assassinato, Devanir, José e um terceiro funcionário da fazenda foram a um bordel da cidade procurar diversão e no retorno para casa José foi agredido com socos e chutes após ter feito comentários sobre uma das mulheres do cabaré. O autor da agressão foi Devanir, que teria sido tomado pelo ciúme. Após o desentendimento os três voltaram para a fazenda. Já na manhã seguinte, depois que os outros funcionários saíram do alojamento para começar as atividades da propriedade, Devanir pegou uma espingarda e atirou contra a vítima.

Após o crime, ele permaneceu na fazenda até a chegada da Polícia Militar e foi preso em flagrante. Naquele dia, ele alegou aos policiais que pegou a arma para ir caçar, no entanto, José teria tentado impedi-lo segurando arma pelo cano e ela disparou. Desde aquela data ele permaneceu preso. Agora, condenado por homicídio simples, ele, hoje com 40 anos, irá cumprir a pena no Centro de Ressocialização Cone Sul.

Comentários