275

Vereadores se reúnem com Energisa para discutir renegociação da dívida da prefeitura

O presidente da Câmara de Vereadores, Ronildo Macedo (PV), convocou uma reunião entre os vereadores e a empresa Energisa, para discutir detalhes sobre a renegociação da dívida entre a prefeitura e a empresa, que chega a R$ 87 milhões e deve ser reduzida para R$ 42 milhões.

Como os valores para o pagamento da renegociação devem ser aprovados pela Câmara de Vereadores antes do início do pagamento, o presidente da Câmara entendeu que a empresa deveria explicar como se dará o parcelamento e também os investimentos que a Energisa realizará na cidade, quando o município estiver com a dívida regularizada.

De acordo com a empresa, a prefeitura pagará em 2019, quatro parcelas de R$ 130,6 mil, e a partir de 2020, a prefeitura pagará 218 parcelas de R$ 190,9 mil, totalizando pouco mais do que R$ 42,1 milhões.

INVESTIMENTOS

O presidente Ronildo Macedo questionou os representantes da Energisa, Allan Kleber Sousa Pereira, supervisor de relacionamento e a gestora de clientes, Rafaella Grégio Basso, sobre os investimentos que a empresa deverá realizar na cidade.

Publicidade

Allan Pereira disse que a Energisa tem o programa Eficiência Energética, o qual tem a previsão, ainda para este ano, para investir R$ 1,8 milhão na cidade. “O investimento consiste na Energisa utilizar esse recurso para trocar as lâmpadas dos postes de algumas avenidas da cidade por lâmpadas LEDs de 100 Watts, o que irá gera uma economia final em torno de R$ 62 mil mensais para a prefeitura, em questão de iluminação pública, isso este ano, em 2020 haverá uma nova etapa”, afirmou Allan.

Os locais beneficiados seriam parte da BR-364, avenida Paraná, avenida de acesso ao aeroporto de Vilhena e parte da avenida 34. Tais locais foram escolhidos após estudo técnico da Energisa, no total seriam trocadas 835 lâmpadas.

Após responder a outros questionamentos dos vereadores Rogério Golfetto, Carlos Suchi, Professora Valdete, Rafael Maziero, Wilson Tabalipa, Samir Ali e Adilson de Oliveira, os membros da Energisa afirmaram que os investimentos só podem ser realizados se o município concluir e pagar a primeira parcela do acordo estabelecido.

Ronildo Macedo afirmou que a autorização para a proposta de renegociação entrará na pauta de votação da sessão ordinária que acontece nessa terça-feira 03 de setembro, às 19h30.

“Se este acordo beneficiará Vilhena, e pode trazer investimento e economia para a cidade, a Câmara vai votar”, finalizou Ronildo.

 

DICOM – Câmara de Vilhena

Comentários